Dicas para reduzir a ansiedade - 3 coisas a serem consideradas.

Por Dr. David T. Morgan, Psicólogo - traduzido e adaptado do site LDSLiving.com por Luiz Carlos Jr.

Não muito tempo atrás, eu estava no Walt Disney World com a família. Estávamos na fila para uma das atrações mais intensas do resort - a Torre do Terror da Twilight Zone. Esta atração está alojada em um hotel de aparência muito assustadora, cheio de imagens e sons fantasmagóricos. Seguindo um pré-show elaborado, você entra em um elevador modificado onde é amarrado em seu assento. Em algum ponto, na escuridão total e sem aviso, o carro do elevador mergulha mais de 10 andares no chão, então acelera para cima e para baixo no poço em um movimento frenético. A experiência é incrível, potencialmente assustadora e uma das minhas favoritas.


Depois de vivermos essa aventura, saímos e caminhamos ao lado de uma família que também havia estado na atração. Eles tinham dois filhos novos; um menino estava soluçando. Evidentemente, era sua primeira vez no passeio e ele realmente não sabia o que esperar. O pobrezinho estava profundamente assustado e inconsolável. Esperançosamente, ele se sentiu melhor nos próximos dias, mas ficou sinceramente chocado no momento. Refleti e me perguntei como sua reação emocional ao brinquedo poderia ter sido tão diferente da minha. Estávamos ambos no mesmo carro durante a viagem e experimentamos exatamente a mesma entrada, mas eu estava entusiasmado e ele ficou horrorizado. Isso ocorre porque a emoção é um produto da maneira como pensamos e interpretamos nosso ambiente.


Esse fenômeno, no entanto, não se limita a passeios em parques temáticos. A ansiedade crônica está se tornando uma emoção cada vez mais difundida e, embora existam muitas causas para o aumento da ansiedade, um dos principais culpados são os nossos pensamentos. As abordagens terapêuticas mais comuns para lidar com a ansiedade envolvem a análise de padrões de pensamento e a tentativa de modificá-los. O desenvolvimento da disciplina emocional começa com o desenvolvimento da disciplina de pensamento - é muito difícil controlar a ansiedade se deixarmos nossos pensamentos descontrolados ou continuarmos a alimentar nosso cérebro com estímulos imprecisos ou indutores de ansiedade. No entanto, muitas vezes precisamos de ajuda para reconhecer nossos pensamentos e mudá-los. Com esse espírito de ajuda, aqui estão três estratégias para refletir ou considerar , que podem ser um bom ponto de partida para ajudar a reduzir os sentimentos de ansiedade.


“Considere as grandes coisas que Ele fez por você.”


1 Samuel 12:24 declara: “Tão somente temei ao Senhor, e servi-o fielmente com todo o vosso coração; porque vede quão grandiosas coisas vos fez.”.


Um sintoma comum de ansiedade é o que algumas pessoas chamam de “viagem no futuro” ou quando alguém começa a se preocupar excessivamente com o futuro, imaginando resultados catastróficos com poucos dados de apoio. Por exemplo, alguém pode ter uma interação tensa com seu chefe. Esse evento pode desencadear uma avalanche de pensamentos ansiosos, como “Meu chefe provavelmente não gosta de mim. Tenho certeza que serei despedido em breve. Nunca vou conseguir encontrar outro emprego na economia de hoje. Vamos perder a casa e tudo o que temos. Nosso sustento e nossas vidas podem estar em perigo.” Em questão de segundos , esse indivíduo passou dos bons sentimentos de ter um emprego seguro para os sentimentos petrificantes associados ao desemprego e à falta de moradia crônica.


Na verdade, o futuro é desconhecido, incluindo os resultados possíveis de nossas vidas individuais. Mas quando há paz limitada proporcionada por um futuro incerto, podemos usar nosso conhecimento do passado para obter conforto.

Há muitos anos, como estudante de doutorado, me vi “viajando no futuro” no gabinete de um professor. Eu estava muito preocupado com os resultados potenciais e pessimista com os resultados positivos. Meu sábio professor colocou a mão no meu joelho, olhou-me nos olhos e disse: “Davi, o Senhor o embalou em suas mãos durante toda a sua vida. O que te faz pensar que Ele vai deixá-lo cair agora?" Seu conselho não foi apenas calmante, mas profético, porque os anos que se seguiram foram bem-sucedidos e minhas preocupações eram infundadas. Seu conselho foi pensar sobre todas as grandes coisas que o Senhor havia feito por mim no passado. Na verdade, havia muitos a serem considerados. Meu Pai Celestial sempre cuidou de mim porque me ama. Não havia razão para acreditar que Ele mudaria repentinamente de curso e cessaria Sua influência protetora. O mesmo é verdade em sua vida. Sem exceção, cada um de vocês também pode olhar para trás em seu passado e identificar abundantes bênçãos e misericórdias concedidas a vocês do céu de maneiras únicas. O mesmo amoroso Pai Celestial que preservou e confortou você no passado, o fará no futuro. Ao considerarmos nossas bênçãos passadas, encontraremos maiores evidências para acreditar nos dias previdentes que virão. Essas evidências podem ajudar a dissipar os sentimentos de ansiedade.


“Considere seus caminhos.”


O profeta Ageu do Velho Testamento ensinou: “Assim diz o Senhor dos Exércitos; considerai os vossos caminhos”(Ageu 1:7) A história de nossas vidas se desenrola diariamente. Devemos ser atores em nossa história, não observadores passivos. O maravilhoso dom do arbítrio moral não é simplesmente a capacidade de escolher, é a obrigação de escolher deliberada e sabiamente. Às vezes, quando oprimidos, sentimos que somos apenas observadores, sacudidos pelos ventos que interrompem nosso progresso. Mas sempre temos o poder de agir. Deus nos concedeu esse poder na preexistência. Apesar das tentativas ousadas de Lúcifer, ele foi incapaz de eliminar o arbítrio. O arbítrio é a chave para nosso progresso mortal, por isso é tão importante usá-lo com sensatez. Paulo explicou aos Gálatas: “Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará.”(Gálatas 6: 7). Isso significa que o que você planta certamente colhera. Se você plantar paz, colherá paz. Se você plantar medo, colherá medo. Embora as manifestações diárias desse princípio possam ser complexas, o ensino básico é realmente simples assim.


O ano de 2020 trouxe um número esmagador de medos potenciais: COVID-19, devastação econômica, agitação racial, campanhas políticas divisionistas e dezenas de outros que são sentidos em corações individuais em todo o mundo. Se você quer ficar ansioso agora, você tem bastante conteúdo. Se você encher sua mente todos os dias com pensamentos de tristeza, resultados horríveis, pânico e alarme, posso lhe dizer agora como você se sentirá esta noite e amanhã.


"Tudo o que o homem semear, isso também ceifará." Esse princípio é verdadeiro no sentido espiritual, e também vi isso acontecer constantemente na prática profissional da psicologia. Considere seus caminhos; o que você está alimentando sua mente e coração diariamente? Se você passar cinco minutos lendo as escrituras e cinco horas assistindo a um noticiário da tv, seu potencial para a paz pode ficar comprometido. Não estou sugerindo que você precise gastar cinco horas nas escrituras também, mas o equilíbrio apropriado é fundamental. Enquanto o mundo se enfurece, o Salvador sussurra: “Portanto, não temais, pequeno rebanho; faça o bem… olhe para mim em cada pensamento; não duvidem, não temam... sejam fiéis, guardem meus mandamentos e herdarão o reino dos céus ”(D&C 6:34–37). Ao considerarmos nossos caminhos, enchendo-nos diariamente de palavras de paz e conforto, encontraremos maior alívio para a ansiedade e o medo.


"Considere os lírios do campo, como eles crescem."


No Sermão da Montanha, o Salvador aconselhou Seus apóstolos com uma bela analogia:

“E quanto ao vestuário, por que andais ansiosos? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem; não trabalham nem fiam;

E eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles.

Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pouca fé?” (Mateus 6:28-30).

Essencialmente, Ele estava dizendo a eles para não se preocuparem, porque se Deus dá tanto cuidado e atenção a uma flor, quanto mais Ele os abençoaria, Seus filhos amados?


Minha esposa e eu moramos no estado de Washington e atualmente estamos no final do outono. Há apenas duas semanas, as árvores passaram de verdes a cores deslumbrantes. Existem vermelhos, amarelos e laranjas que são realmente de tirar o fôlego. Enquanto eu caminhava e apreciava o banquete visual, um pensamento me veio à mente. Essas folhas estão morrendo, percebi. Na morte, eles têm tanto brilho. Refleti sobre a bondade do Pai Celestial e quanta atenção Ele deu a cada aspecto da criação. Ele provavelmente sabia que gostaríamos das cores do outono. Suponho que ele poderia ter feito todas as folhas ficarem cinzentas quando morreram. Em vez disso, Ele os fez explodir com pigmento, dando-nos um pequeno sorriso à medida que o ano fica mais frio e escuro.


Se o Pai Celestial torna as flores lindas e as folhas mortas lindas, por que Ele não nos ajudará e abençoará? Grande parte da ansiedade é baseada no medo de que as coisas não funcionem bem.

Se realmente acreditamos que nosso Pai Celestial está no comando, que Ele é todo-poderoso e nos ama tanto que sacrificou Seu Filho Unigênito em nosso favor, temer o futuro é simplesmente irracional. Isso não significa que não somos racionais se tivermos ansiedade; a ansiedade é uma emoção natural e comum ao homem natural. No entanto, só porque vem a nós naturalmente, isso não significa que deva permanecer. Estamos aqui para mudar nossa natureza. Estamos aqui para nos tornarmos diferentes; para se tornar o tipo de pessoa que olha para a frente com fé em vez de medo.


Como isso é possível? Porque temos um Pai Celestial que considera os lírios. Ele nos considera todos os dias. Ele preparou o caminho antes de nós e estará lá para ajudar em nossa jornada. Com Ele ao nosso lado, não há nada que possa acontecer que seja verdadeiramente catastrófico ou calamitoso. Aquele que nota a morte do passarinho sempre estará ao nosso lado, não importa o que aconteça (ver Mateus 10:29–31). Levar em consideração o amor que seu Pai Celestial tem por você pode ajudar a acalmar corações ansiosos.


Deus o abençoe ao considerar essas verdades.

Considere cuidadosamente as informações que você coloca em sua mente e coração. Considere as grandes coisas que Deus já fez por você.

Considere as grandes coisas que Ele ainda fará por você.


Ao fazer essas coisas, que encontre o consolo prometido pelo Todo-Poderoso Redentor: Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vô-la dou como o mundo a dá, a dou a vós. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize”(João 14:27).

5 visualizações0 comentário