Como eliminar suas crenças limitantes!

Atualizado: Abr 8

Ninguém muda uma crença limitante do dia para noite, esse é um processo demorado, que exige tempo e dedicação.

No entanto, devemos lembrar sempre que é algo necessário para crescermos.


Um dos grandes problemas que enfrentamos em nossa existência terrena esta diretamente ligada as nossas crenças limitantes.

Mais afinal o que são essas crenças? E porque elas são limitantes?


Desde o início de nossas vidas procuramos por referências, em especial nas outras pessoas. Os primeiros são a nossa família (pais e irmãos), depois os familiares próximos (avôs, tios, primos etc.) e após isso os amigos, professores e outros próximos.

Esses contatos que vamos tendo no desenrolar de nossa vida, vão formando os nossos modelos mentais e as nossas experiências que carregamos como uma marca nossa.


As influências e experiências, sejam elas positivas e negativas, é que criam a nossa percepção das coisas e do mundo. Porém, elas nem sempre representam a realidade.

É nesse momento surgem as chamadas crenças limitantes, aqueles pensamentos que levamos como verdades absolutas, mesmo que não funcionem, assim como pensamos, na prática.


Pode-se dizer que elas são as famosas “muletas” (tipo de desculpa) que utilizamos em nós mesmos para permanecermos em nossa “segura” zona de conforto.

O que muitos acreditam é que esse tipo de comportamento/pensamento não seja perigoso e nocivo para o desenvolvimento como pessoa. Ledo engano, pois nosso desenvolvimento em todos os sentidos (pessoal, profissional, financeiro e espiritual) estão diretamente ligados as nossas crenças.


Uma pergunta que devemos sempre fazer enquanto estamos nesse trabalho de eliminar essas crenças limitantes, é, quando é uma crença e quando é um fato?

A principal resposta que podemos apresentar é que a crença não representa uma realidade, são apenas projeções de como estamos nos sentindo em relação a uma determinada situação. Em via de regra, a crença não tem embasamento lógico ou científico, basta dizer que é algo que colocamos em nossa mente e a tornamos como uma regra. Por isso, nesses casos devemos utilizar da nossa racionalidade refletindo sobre a situação para contrapor a um pensamento negativo infundado.


Com isso, conseguiremos distinguir entre algo projetado em nossa mente e que pode ser alterado e superado, diante daquilo que é um fato onde não temos possibilidades de mudar.


Veja abaixo alguns exemplos de padrão linguístico negativo, que nos limitam em nossas ações:

“não tenho jeito pra isso”;

“nada dá certo pra mim”;

“não tenho tempo para nada”;

“não sou bom o suficiente”;

“não consigo aprender”;

“não vou conseguir, não tenho sorte”;

“você não serve para nada”;

“eu não mereço coisas boas”;

“ninguém me quer nem se importa comigo”;

“homens não prestam”;

“mulher é tudo igual”;

“minha família só me dá dor de cabeça”;

“não posso/não consigo/não sei”.


Quando conseguimos identificar a diferença entre crença e fato fica mais fácil identificarmos nossos pensamentos limitantes. Vamos analisar uma situação que você tenha vivido, por exemplo, tente resgatar algo que você gostaria de ter feito, mas que por algum motivo você não o fez. Agora procure identificar quais foram as justificativas você utilizou para não cumprir esse seu desejo. Feito essa reflexão veja se a resposta encontrada está dentro de uma crença limitante. E vamos deixar claro aqui que não há nada de errado em admitir isso, o segredo é a partir desse conhecimento não se utilizar mais dessas crenças limitantes para que você consiga seguir em busca dos seus objetivos.


Bem, dito tudo isso a pergunta que fica é, como superar minhas crenças limitantes?


Não existem fórmulas mágicas, existem alguns passos que podem ser utilizados e podem te auxiliar nesse processo. Vamos ver.


- Identificar quais são as crenças limitantes que estão impedindo você de agir.

- Entenda que essa crença é apenas um pensamento que foi inconscientemente colocado como verdade em sua vida e não é um fato concreto.

- Coloque em xeque sua crença pensando de forma racional e vendo que não é algo real, e veja se ela está mais te ajudando ou te atrapalhando.

- Defina o que realmente você deseja e então direcione seus esforços para a realização desse objetivo.

- Avalie as consequências de continuar com sua crença limitante e os benefícios de ter novos resultados.

- Substitua aquela crença limitante por uma fortalecedora, ter uma nova postura é imprescindível para qualquer mudança.

- É claro que não basta apenas mudar o pensamento, é preciso transformar essa nova forma de pensar em um hábito.


Bem, para finalizar é preciso deixar claro que precisamos ressignificar, isso mesmo, dar um novo significado a algo já existente. É isso que precisa ser feito quando queremos eliminar uma crença limitante, dar novo sentido a algo que nos foi dito ou feito lá atrás e que de alguma forma nos marcou de forma negativa, precisamos traduzir isso de uma nova maneira. Do contrário, todas as vezes que essa lembrança vier à tona nossa mente entrara no mecanismo de defesa, para evitar que tenhamos novamente aquelas dores.


Então, como vamos avançar se não pensar de forma diferente, se não superarmos nossos medos, inseguranças e incertezas?! E como vamos conseguir novos resultados repetindo velhos hábitos?!


Gosto muito dessa frase do autor Mark Twain, que diz:

"O primeiro dia mais importante da sua vida é quando você nasce. O segundo é quando finalmente você descobre porque".


E ai Faz Sentido?! Deixe seu comentário, pergunta ou dúvida...


#fazsentido #crençaslimitantes

1 visualização0 comentário